Pular para o conteúdo principal

Menina que nasceu sem nariz e olhos se prepara para a operação final para reconstruir o rosto

Uma adolescente da Carolina do Norte (EUA) que nasceu com uma condição rara que a deixou sem nariz e olhos está se preparando para sua operação final, que vai dar a ela um nariz real.

Cassidy Hooper, 16 anos, vai passar por três cirurgias no Hospital Infantil Levine em Charlotte, ao longo de duas semanas, que irá criar um nariz de cartilagem e osso tirado de seu crânio.

E a boa notícia deixou a adolescente feliz porque, pela primeira vez, ela será capaz de sentir o cheiro e respirar através de seu próprio nariz.




Quando ela nasceu, sua condição deixou os médicos perplexos, especialmente porque ela não tinha outros problemas médicos e levava uma vida saudável.

"O coração e o cérebro são normais", disse sua mãe, a educadora Susan Hooper para a ABC News. "Nada mais está acontecendo com ela".

Cassidy vem passando por cirurgias de enxerto de pele para adaptar seu rosto desde que ela tinha 11 anos de idade e tem o prazer de estar entrando na reta final.

"Eu vou ter um nariz de verdade, como todas as outras pessoas", disse Cassidy.




Seu cirurgião, Dr. David Matthews trabalhou os últimos cinco anos para criar uma abertura óssea, onde a cartilagem será colocada.

No passado, Cassidy usou prótese nos olhos, mas desde que elas passaram a custar 5.000 dólares cada, seus pais não podiam se dar ao luxo de ficar substituindo-as a medida que ela crescia.

"O seguro não pagou um centavo", disse Susan, de 42 anos. "Nós já tinhamos iniciado o processo para fazer o nariz, deixar os olhos mais juntos e ter o crânio remodelado. Nós não vamos pagar por isso".

Especialistas que falaram ao ABC News explicaram como a cirurgia para construir o nariz de Cassidy será concluída.

"O nariz é um pouco como o ouvido - o que você vê não é funcional", disse o Dr. A. Sherard Tatum, diretor de cirurgia facial e reconstrutiva do Hospital Infantil Upstate Golisano.

"Um monte de pessoas perderam o nariz por trauma e câncer e respiram bem e têm o sentido do cheiro. O nariz é algo que esperamos ver em seu lugar convencional e é bom para colocar óculos, mas não é 100 por cento necessário".




Os médicos vão colocar a membrana dentro em primeiro lugar, em seguida, vão usar a cartilagem e osso de seu crânio para criar uma estrutura de nariz e depois cobri-la com a pele.

A parte mais difícil para Cassidy foi superar as dificuldades sociais.

Ela estudou em uma escola especializada para cegos desde a quinta série. "Honestamente, houve um pouco de provocação, mas não mais do que qualquer outra criança em um dia normal", disse a mãe.

Cassidy sonha em trabalhar em uma emissora de rádio e falou recentemente em uma estação de rádio local. "Foi a primeira vez que eu realmente fiz o meu próprio programa de rádio por uma hora", disse Cassidy.

"Eu escuto rádio desde que eu era mais jovem, e eu gosto de como eles fazem isso. Eu estou interessada em jingles", acrescentou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

É claro que você já mascou chiclete principalmente quando era criança! Mas você sabe de onde é feito chiclete? Como é feito?







    Eu, já ouvi pessoas dizendo que o chiclete vem do couro do boi...mas é claro que não é feito assim, pelo menos não hoje em dia!







      O chiclete não é uma coisa tão nova assim, antigamente, a um tempo que até hoje não se estima, os povos gregos tinham o costume de mascar resina de arvores, os mesmos usavam para estimular a salivação e assim limpar os dentes! Antes da colonização, no continente americano, a colonização europeia tinha o costume também, porém mascavam o látex do sapotizeiro, e era usada pelos Maias e Astecas e outras civilizações, e os mesmos davam o nome de Chicle.









       O chiclete que nós conhecemos hoje, surgiu no ano de 1872, quando Thomas Adams, fabricou o primeiro lote de chicletes em formato de bolas, porém estes não eram feitos de sapotizeiro, e sim aromatizado com resinas naturais do extrato de alcaçuz.

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo

A maioria de nós ama um bom e suculento bife ou um belo frango assado né? E não é nenhum segredo que a vida de um animal indo para o matadouro não é de sorrisos e canções felizes. Isso é fato.

Mas vai que você se depara com uma comida que requer que o animal não esteja morto, mas que seja torturado de uma maneira terrível e diabólica bem no seu prato. Abaixo estão os exemplos que provam que, para alguns, a crueldade pode ser deliciosa.

ATENÇÃO: Algumas imagens perturbadoras, particularmente em # 1.

# 6.Ikizukuri

Origem:Japão
O que há de tão ruim nisso?Imagine que você está no Japão. Você quer aproveitar a viajem e experimentar a cozinha japonesa autêntica. Aviso: Esta pá de madeira com a imagem da Hello Kitty, não tem nada a ver com esta matéria. Ignore-a.



Você vai a um restaurante de sushi, e na hora do pedido, a primeira coisa que soar apetitoso é o que você vai pedir. Logo você vê uma confusão de sílabas japonesas que parece ser deliciosa: "Ikizukuri". Você pede. E só então, um…

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

A Verdade Sobre Chris McCandless, Do Filme “Na Natureza Selvagem”
Quem nunca sonhou em jogar tudo pro alto e ir atrás do que se acredita? Quem já se pegou preso na rotina compulsiva do dia-a-dia, e já se questionou se as modernidades não atrapalham mais do que ajudam? Chris McCandless, famoso personagem do filme “Na Natureza Selvagem” (Into the Wild) fez o que muitos sonham e outros criticam. Ele largou tudo que tinha: seu diploma, seu carro, sua família e até sua conta bancária. Foi com uma mala em busca do grande sonho de se chegar ao Alaska. Conheça a pessoa por trás do filme de Sean Penn. Chris sobreviveu do que caçava e colhia no Alaska por mais de 100 dias Chris era um típico americano de classe-média alta, recém-formado e com problemas de relacionamento com os pais. Deixou tudo e saiu numa Odisseia solitária em busca do gélido Alaska, distante da civilização. O sucesso acadêmico de Chris apenas aguçou o vazio que ele percebia no materialismo da sociedade. Tendo realizado seu grand…