Exército dos Estados Unidos adquirem 'rifles inteligentes' que não erram um tiro.

Rifles de última geração – com linux e wi-fi – foram desenvolvidos pela empresa Tracking Point, tais armas rastreiam os inimigos, calculam sua posição,  a distancia e quanto tempo a bala levará para atingir o alvo. Como se não fosse o suficiente, ainda é possível conectar um smartphone ou tablet a arma para ver melhor o alvo e o ambiente ao seu redor, tal conexão pode ser feita por uma entrada usb na arma ou por wi-fi.
Se um aparelho for conectado a arma, bastará um simples toque na tela e o alvo passará ser perseguido automaticamente pela arma, bastando apenas apertar o gatilho para que esta dispare,  entretanto,  a desenvolvedora, Tracking Point, não desejou apenas fazer uma arma com wi-fi e implementou mais aparatos, uma bússola, sensor de movimento, sensor de calor, calculador de balística, sensor de condições climáticas, microfone para contactar aliados, receptor de wi-fi e baterias de longa duração.
300T-quarter-frontright

Tracking Scope, a arma que torna “os jogos” desiguais (foto: divulgação)
Com tais itens, toda uma tropa de soldados pode ter um mapa com a localização de todos inimigos, microfones para facilitar a comunicação e a clássica “brincadeira” de fazer 20/0… Tal termo se refere a uma gíria comummente utilizada por jogadores de jogos de tiro online, onde eles dizem o número de inimigos que mataram e depois “barra zero” para indicarem que estão “invictos” na partida.
Até o momento, os Estados Unidos já adquiriu ao menos seis desses rifles, e várias encomendas já foram feitas, muitas das quais para colecionadores e caçadores, vale notar que cada uma dessas armas custa em média 10 a 27 mil dólares, o que daria, em valores atuais, 23 a 62 mil reais (segundo os valores atuais do dólar).
A Tracking Point divulgou um vídeo (em inglês)  onde falam mais sobre a arma:





http://mobilebit.com.br/exercito-dos-estados-unidos-adquirem-rifles-inteligentes-que-nao-erram-um-tiro/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo