Pular para o conteúdo principal

Exumação de corpo revela ritual de magia negra em caixão


Materiais usados em ritual de magia negra foram encontrados dentro de caixão onde supostamente teria sido enterrado o corpo de uma criança de 1 ano e 4 meses, em Itabatã (distrito de Mucurí que fica 579 quilômetros de Salvador), no interior da Bahia.


De acordo com o delegado de Mucurí, Charlton Fraga, a polícia determinou a exumação do corpo nesta terça-feira, 12, para apurar a suposta morte de um menino, mas, ao invés do corpo, encontrou um frango, três corações de boi, uma foto desgastada, velas vermelhas e pratas, uma camisa e pimenta dentro do caixão branco.


A investigação foi iniciada depois da denúncia de que Edileuza Pinto da Costa teria enterrado o corpo do filho no cemitério do distrito sem apresentar a Declaração de Óbito, documento que é obrigatório.

"Ela fez o enterro depois do expediente do coveiro e, quando ele cobrou a documentação, ela não apresentou (a declaração). Quando ele insistiu, ela procurou o cartório para fazer a Certidão de Óbito da criança, mas nem tinha a Certidão de Nascimento", conta o delegado.

Edileuza conseguiu emitir a Certidão de Nascimento, mas a polícia desconfia que a criança possa não existir. De acordo com o delegado, uma tia de Edileuza disse que nunca viu a sobrinha grávida. A mulher diz, no entanto, que teve o filho em uma fazenda no interior da Bahia e que entregou o bebê para o pai dois dias depois do nascimento.

De acordo com a mulher, pai e filho viviam em Minas Gerais, mas se mudaram para um acampamento do Movimento do Sem Terra em Mucurí com os avós paternos. Edileuza conta que soube que o filho tinha morrido e decidiu fazer o enterro. Ela não soube explicar a causa da morte da criança.

O delegado disse que se for comprovado que o menino não existe, Edileuza vai responder por registro de nascimento inexistente. Mas se ela realmente teve o filho, a polícia vai tentar localizar a criança. "Ainda é cedo para definir qual foi o crime cometido e até se houve algum crime", afirma.


Leia Mais em: http://www.gospelatualidades.com/2013/11/exumacao-de-corpo-revela-ritual-de.html#ixzz2l5fQyhWQ

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

É claro que você já mascou chiclete principalmente quando era criança! Mas você sabe de onde é feito chiclete? Como é feito?







    Eu, já ouvi pessoas dizendo que o chiclete vem do couro do boi...mas é claro que não é feito assim, pelo menos não hoje em dia!







      O chiclete não é uma coisa tão nova assim, antigamente, a um tempo que até hoje não se estima, os povos gregos tinham o costume de mascar resina de arvores, os mesmos usavam para estimular a salivação e assim limpar os dentes! Antes da colonização, no continente americano, a colonização europeia tinha o costume também, porém mascavam o látex do sapotizeiro, e era usada pelos Maias e Astecas e outras civilizações, e os mesmos davam o nome de Chicle.









       O chiclete que nós conhecemos hoje, surgiu no ano de 1872, quando Thomas Adams, fabricou o primeiro lote de chicletes em formato de bolas, porém estes não eram feitos de sapotizeiro, e sim aromatizado com resinas naturais do extrato de alcaçuz.

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo

A maioria de nós ama um bom e suculento bife ou um belo frango assado né? E não é nenhum segredo que a vida de um animal indo para o matadouro não é de sorrisos e canções felizes. Isso é fato.

Mas vai que você se depara com uma comida que requer que o animal não esteja morto, mas que seja torturado de uma maneira terrível e diabólica bem no seu prato. Abaixo estão os exemplos que provam que, para alguns, a crueldade pode ser deliciosa.

ATENÇÃO: Algumas imagens perturbadoras, particularmente em # 1.

# 6.Ikizukuri

Origem:Japão
O que há de tão ruim nisso?Imagine que você está no Japão. Você quer aproveitar a viajem e experimentar a cozinha japonesa autêntica. Aviso: Esta pá de madeira com a imagem da Hello Kitty, não tem nada a ver com esta matéria. Ignore-a.



Você vai a um restaurante de sushi, e na hora do pedido, a primeira coisa que soar apetitoso é o que você vai pedir. Logo você vê uma confusão de sílabas japonesas que parece ser deliciosa: "Ikizukuri". Você pede. E só então, um…

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

A Verdade Sobre Chris McCandless, Do Filme “Na Natureza Selvagem”
Quem nunca sonhou em jogar tudo pro alto e ir atrás do que se acredita? Quem já se pegou preso na rotina compulsiva do dia-a-dia, e já se questionou se as modernidades não atrapalham mais do que ajudam? Chris McCandless, famoso personagem do filme “Na Natureza Selvagem” (Into the Wild) fez o que muitos sonham e outros criticam. Ele largou tudo que tinha: seu diploma, seu carro, sua família e até sua conta bancária. Foi com uma mala em busca do grande sonho de se chegar ao Alaska. Conheça a pessoa por trás do filme de Sean Penn. Chris sobreviveu do que caçava e colhia no Alaska por mais de 100 dias Chris era um típico americano de classe-média alta, recém-formado e com problemas de relacionamento com os pais. Deixou tudo e saiu numa Odisseia solitária em busca do gélido Alaska, distante da civilização. O sucesso acadêmico de Chris apenas aguçou o vazio que ele percebia no materialismo da sociedade. Tendo realizado seu grand…