A tenebrosa lenda dos quadros das crianças que choram

Muitos, especialmente quem viveu nos anos 80 deve se lembrar da famosa lenda dos Quadros das Crianças que Choram, a qual aterrorizou muita gente na época e causa espanto e terror até hoje.

Confiram abaixo a lenda, verdades e mentiras sobre ela e curiosidades.

Os famosos quadros foram reproduzidos por Giovanni Bragolin, um pintor italiano que ficou famoso após pintar 27 quadros de crianças chorando, os quais foram vendidos para vários lugares no mundo, inclusive no Brasil.

Essa série originalmente se chama "Gypsy Boys" e retrata crianças com expressões de profunda tristeza, com lágrimas nos olhos que olham melancolicamente para a frente.

O fato é que através de casos de incêndio em casas que possuíam essas pinturas na década de 80, começou a ser divulgada uma estranha lenda, que apavorou as pessoas de tal maneira que muitas queimaram os quadros que haviam comprado.
Confira a lenda abaixo:

Conta a lenda que Grahan Bragolin, estava na miséria. Desesperado, ele fez um pacto com o diabo.

Mas ele foi esperto. Ao invés de oferecer sua alma, ele ofereceu as almas de quem comprasse seus quadros.

Nessa noite, Grahan teve um sonho. Nele, 27 crianças eram torturadas no inferno e choravam pedindo clemência.

Ao acordar, pegou tela e tinta e passou a retratar as crianças de seu sonho. Ele usou formas subliminares para mostrar que as crianças estavam mortas, como mostram as pupilas dilatadas.

Segundo a lenda ele confessou que algumas das crianças retratadas eram crianças reais, desaparecidas de suas famílias e encomendadas para o Satã.
 
Outras alegações dizem que o pintor fugiu para a Espanha após a guerra, e teria usado as crianças de um orfanato local, o qual posteriormente foi incendiado, como inspiração para suas pinturas.

Ao terminar, seus quadros foram rapidamente comercializados e Grahan começou a fazer pinturas em série.

Mas quem possuía o quadro acabou atraindo maus fluidos para sua casa. Pessoas perdiam empregos, adoeciam, entre outros males.

No entanto o pior aconteceu quando os quadros já estavam numa quantidade considerável de lares, e os incêndios começaram.

Casa após casa era consumida pelo fogo de forma misteriosa. Os bombeiros nunca conseguiam encontrar a causa, até que começaram a associar ao quadro pois, mesmo numa residência reduzida a cinzas, ele nunca era queimado.

A história foi passada de boca em boca e as pessoas começaram a se livrar de suas pinturas. Grandes fogueiras foram feitas...Pilhas e pilhas de quadros foram para o lixo e a maldição começou a sair dos lares ingleses.

A lenda ainda conta que , Grahan arrependido passou a visitar todos os países onde seus quadros foram vendidos, ir à imprensa se explicar e pedir que destruíssem as pinturas.

Supostamente ele chegou a ser entrevistado pelo programa global "Fantástico" na década de 80, revelando o macabro pacto que fez com as forças do mal e explicando a quem tivesse um de seus quadros, tinha levado uma maldição para sua casa.

Verdades e Mentiras
Existem realmente esses quadros?

As pinturas como muitos tem conhecimento realmente existem, vocês provavelmente já devem ter visto algumas delas. E o pintor realmente foi Giovanni Bragolin.

Como a lenda começou?

Quanto aos incêndios, a história começou na cidade de Rotherham, Inglatera em 1985, onde uma casa foi incendiada destruindo parcialmente o andar térreo.

Mas o que chamou a atenção dos bombeiros foram os quadros das crianças chorando, que se encontravam intactos, daí surgiu a lenda.

Mas na verdade o fato deles terem sobrevivido às chamas foi por serem impressos em um cartão de grande densidade, difícil de queimar.

E quanto a grande ocorrência de incêndios e o aparecimento dos quadros?

Isso se deve ao fato de na época eles serem muito baratos, assim se popularizaram rapidamente, na época era difícil encontrar uma casa que não os tivesse.

Os quadros nada tinham a ver com os incêndios, pois em todos eles foram encontrados evidências de causas comuns, e a presença do quadro era mera coincidência.

Como a história se propagou tanto assim?

Isso se deve ao famoso tablóide sensasionalista "The Sun", que se aproveitando da história da casa, publicou uma matéria que deu início a lenda.

A partir disso vários leitores enviaram cartas para o jornal contando diversos casos sobre problemas familiares, acidentes, etc, colocando a culpa sobre os quadros.

Isso foi um prato cheio para o The Sun que logo se apressou a publicar e aumentar as histórias. Resultando em uma campanha para que todos destruíssem seus quadros, sendo feita uma fogueira com mais de 2.500 pinturas.

E quanto à entrevista do pintor no Fantástico?

Nunca houve uma prova de que essa entrevista realmente existiu. Podem procurar nos videos no youtube ou em sites na internet, verá que não haverá nenhum vídeo ou prova declarando que a entrevista aconteceu.

Mensagens Subliminares nos Quadros
Muitas pessoas dizem que veem coisas estranhas nos quadros como mãos enforcando o pescoço das crianças e imagens demoníacas, mas esta foi mais uma forma de divulgar a lenda.

Pode até haver algo por trás desses quadros, afinal há tanta maldade nesse mundo que nunca sabemos do que as pessoas são capazes.

Outra coisa que chama a atenção é o fato da vida do pintor nunca ter sido muito bem explorada, sendo que é não é possível encontrar dados de onde ele nasceu, de quem era filho ou onde passou sua infância, a única coisa que se sabe é sua lenda, o que torna tudo ainda mais obscuro.

Mas sinceramente não acreditamos que haja uma maldição por trás desses quadros, apenas não gostaríamos de ter ele em nossa casa, pois são bem sinistros.

O mundo está violento demais para trazermos figuras tristes e melancólicas para nosso lar.

E vocês o que acham?

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo