Globo versus Filmes

Despontou de nossa pauta semanal, um vídeo de 2012 do ator Caio Blat, metendo o pau na Globo Filmes (e organizações globo) por conta do monopólio na produção cultural brasileira e participação predatória nas bilheterias como contrapartida de publicidade das obras.
Veja:



Globo filmes e organizações Globo

É sabido que a Globo e suas organizações de mídia impactam milhões de brasileiros, tem melhor tecnologia e os grandes contratos, sejam de verbas federais de publicidade, futebol nacional, grandes eventos como Copa do Mundo e Rock in Rio.
O monopólio parece óbvio. Os atores culturais brasileiros sabem que sem o apoio da Globo é quase impossível emplacar uma produção, tendo em vista seu grande poder de distribuição com mídias por todo país.
É o lugar comum e um tanto de falta de coragem em apostar em caminhos alternativos. Em que os verdadeiros criadores sejam devidamente recompensados em todo processo por sua obra.
Simples assim.
Simples assim.

Era da colaboração

Vivemos novos tempos e mesmo que a mesma empresa de as cartas do “jogo da cultura”, temos grandes oportunidades de traçarmos novos caminhos.
O trabalho colaborativo somado a conexão mundial em rede digital indicam caminhos interessantes para um novo tipo de publicidade. O brasileiro cada vez mais empreendedor deve diversificar sua forma de produção e distribuição.
Seja filme ou evento, a criatividade em todo processo é diferencial para que tenhamos real liberdade de expressão cultural e respeito ao processo criativo. Não vale força para que a Globo ceda, mas sim para que novos caminhos se fortaleçam.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo