Gato por lebre: consumidora compra alcatra e tem surpresa quando abre a embalagem

Uma unidade do supermercado Extra em Cuiabá (MT), rede pertencente ao Grupo Pão de Açúcar, está sendo acusado de "maquiar" as carnes vendidas em bandejas de isopor. O professor universitário Haroldo Arruda Junior postou um vídeo no Facebook onde mostra que a carne de melhor qualidade é posicionada por cima, enquanto o resto do conteúdo da embalagem é composto de retalhos gordurosos.

O vídeo, de um minuto e meio, conta com mais de 8,5 mil compartilhamentos e 140 comentários. O professor alega ter comprado tiras de filé de alcatra, que custou aproximadamente 25 reais o quilo, para o preparo de estrogonofe. Mas ao abrir uma das embalagens, descobriu que apenas a parte visível era de boa qualidade. Logo depois gravou o vídeo abrindo a segunda embalagem, e comprovou o fato. Veja abaixo:

A redação do Administradores.com entrou em contato com a assessoria de imprensa local do Grupo Pão de Açúcar, que ficou de enviar um posicionamento sobre o assunto. Na postagem, Haroldo prometeu acionar o Procon do estado do Mato Grosso para denunciar o Extra.



Há duas semanas, em Mato Grosso do Sul, um funcionário da rede de supermercados foi acusado de racismo por um cliente negro -- "por isso que não gosto de brasileiro, tampouco de preto", teria dito um empregado. Segundo o G1, ao ser agredido, Germano Rodrigues Lima, de 51 anos, chamou o gerente do supermercado, e o atendente reiterou as palavras. Germano registrou um boletim de ocorrência na polícia. Na ocasião, a assessoria de imprensa do Extra lamentou o caso e disse que o fato foi isolado e que as providências necessárias já haviam sido tomadas.

Atualização

Em resposta ao caso, a assessoria do Extra informou que já entrou em contato com o cliente para efetuar a troca do produto, e que o ocorrido "não condiz com o padrão exigido pela companhia". Confira abaixo a nota da rede.

 Cuiabá, MT - 28 de fevereiro de 2014 - O Extra pauta suas ações no total respeito aos seus clientes e possui rigorosos procedimentos para garantir a qualidade dos produtos comercializados em suas lojas. A rede esclarece que o fato não condiz com o padrão exigido pela companhia. Por isso, está analisando o ocorrido e tomando todas as providencias necessárias para o que fato não volte a ocorrer. A loja informa ainda que, tão logo tomou ciência do fato, entrou em contato com o cliente para que seja realizada a troca do produto. A rede permanece à disposição.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo