Pular para o conteúdo principal

Impressora 3D gigante consegue erguer uma casa em 24 horas





Enquanto muitas empresas ainda se contentam em oferecer produtos capazes de criar objetos pequenos, a University of Southern California está testando uma impressora 3D gigantesca capaz de erguer as paredes de uma casa inteira em um período de somente 24 horas. Trabalhando com concreto, o dispositivo é pode produzir uma moradia tomando como base padrões definidos em um computador.
“É basicamente aumentar a impressão 3D para a escala de uma construção”, explica o professor Behrokh Khoshnevis, responsável pela construção do robô gigante que substitui trabalhadores convencionais. Batizada como “Contour Crafting”, a tecnologia tem o potencial de revolucionar a indústria da construção — isso é, caso ela consiga se tornar comercialmente viável.
A intenção da invenção é cortar os custos necessários para erguer casas, o que possibilitaria que diversas pessoas de baixa renda finalmente possam obter moradias de qualidade. Além disso, a velocidade do dispositivo o torna especialmente interessante para zonas que sofreram com desastres naturais e que precisam passar por um processo rápido de reconstrução.

Resolvendo problemas de moradia

“No começo do século 21, quase 1 bilhão de pessoas depende de favelas para se abrigar”, afirma Khoshnevis. “Essas construções são ninhos para doenças causadas por problemas inatos às construções convencionais, que dependem de um processo de trabalho lento, intenso e ineficiente”, complementa.
Impressora 3D gigante consegue erguer uma casa em 24 horas(Fonte da imagemReprodução/MSN Innovation UK)
O professor afirma que o sistema tem o potencial de construir prédios com vários andares, já que sua estrutura pode ser movida conforme o processo avança. Além disso, ele garante que não é preciso se preocupar em ter que lidar com casas todas iguais, já que o Contour Crafting possibilita atitudes como a criação de paredes curvas ou a adição de detalhes arquitetônicos exóticos que normalmente resultariam em custos de produção bastante altos.

Projeto em constante desenvolvimento

Ganhadora do prêmio de umas das melhores invenções do ano de 2005, concedido pelo National Inventors Hall of Fame, a iniciativa ainda está passando por um processo de testes para garantir seu funcionamento adequado. Atualmente, a pesquisa é financiada pela NASA e pelo Cal-Earth Institute, tendo como foco o estudo de estruturas civis modernas e as possibilidades de erguer construções em locais como a Lua.
Impressora 3D gigante consegue erguer uma casa em 24 horas(Fonte da imagem: Reprodução/MSN Innovation UK)
“Essa tecnologia é como uma pedra que carregamos até o topo de uma colina”, explica Khoshnevis. “Agora, basta um único pequeno empurrão para que essa ideia comece a rolar sozinha e ganhe ritmo”, finaliza.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

É claro que você já mascou chiclete principalmente quando era criança! Mas você sabe de onde é feito chiclete? Como é feito?







    Eu, já ouvi pessoas dizendo que o chiclete vem do couro do boi...mas é claro que não é feito assim, pelo menos não hoje em dia!







      O chiclete não é uma coisa tão nova assim, antigamente, a um tempo que até hoje não se estima, os povos gregos tinham o costume de mascar resina de arvores, os mesmos usavam para estimular a salivação e assim limpar os dentes! Antes da colonização, no continente americano, a colonização europeia tinha o costume também, porém mascavam o látex do sapotizeiro, e era usada pelos Maias e Astecas e outras civilizações, e os mesmos davam o nome de Chicle.









       O chiclete que nós conhecemos hoje, surgiu no ano de 1872, quando Thomas Adams, fabricou o primeiro lote de chicletes em formato de bolas, porém estes não eram feitos de sapotizeiro, e sim aromatizado com resinas naturais do extrato de alcaçuz.

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo

A maioria de nós ama um bom e suculento bife ou um belo frango assado né? E não é nenhum segredo que a vida de um animal indo para o matadouro não é de sorrisos e canções felizes. Isso é fato.

Mas vai que você se depara com uma comida que requer que o animal não esteja morto, mas que seja torturado de uma maneira terrível e diabólica bem no seu prato. Abaixo estão os exemplos que provam que, para alguns, a crueldade pode ser deliciosa.

ATENÇÃO: Algumas imagens perturbadoras, particularmente em # 1.

# 6.Ikizukuri

Origem:Japão
O que há de tão ruim nisso?Imagine que você está no Japão. Você quer aproveitar a viajem e experimentar a cozinha japonesa autêntica. Aviso: Esta pá de madeira com a imagem da Hello Kitty, não tem nada a ver com esta matéria. Ignore-a.



Você vai a um restaurante de sushi, e na hora do pedido, a primeira coisa que soar apetitoso é o que você vai pedir. Logo você vê uma confusão de sílabas japonesas que parece ser deliciosa: "Ikizukuri". Você pede. E só então, um…

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

A Verdade Sobre Chris McCandless, Do Filme “Na Natureza Selvagem”
Quem nunca sonhou em jogar tudo pro alto e ir atrás do que se acredita? Quem já se pegou preso na rotina compulsiva do dia-a-dia, e já se questionou se as modernidades não atrapalham mais do que ajudam? Chris McCandless, famoso personagem do filme “Na Natureza Selvagem” (Into the Wild) fez o que muitos sonham e outros criticam. Ele largou tudo que tinha: seu diploma, seu carro, sua família e até sua conta bancária. Foi com uma mala em busca do grande sonho de se chegar ao Alaska. Conheça a pessoa por trás do filme de Sean Penn. Chris sobreviveu do que caçava e colhia no Alaska por mais de 100 dias Chris era um típico americano de classe-média alta, recém-formado e com problemas de relacionamento com os pais. Deixou tudo e saiu numa Odisseia solitária em busca do gélido Alaska, distante da civilização. O sucesso acadêmico de Chris apenas aguçou o vazio que ele percebia no materialismo da sociedade. Tendo realizado seu grand…