Evidências de vida alienígena.

Para quem acredita em vida extraterrestre.

AlienHá tipos diferentes de pessoas que buscam evidências de vida alienígena, formas de pensamento distintas gastando parte significativa de suas existências debruçados sobre essa possibilidade. Um deles são os caçadores de mistérios, loucos para que os arquivos secretos do governo americano (como os sobre o caso Roswell) sejam abertos ao público. Mas o mais prolífero tipo de pesquisa a este respeito provém dos cientistas que investigam a existência de formas de vida (pode ser uma bactéria) fora da Terra.
Muito menos sedutora que a ideia de homúnculos verdes com braços compridos, provenientes de uma civilização muito mais desenvolvida que a nossa, com raio laser, comunicação mental e teletransporte, o cientistas espaciais vasculham o que se tem acesso do universo atrás de regiões que tenham semelhanças estruturais com a Via Láctea, corpos celestes que possuam características que permitam a proliferação da vida, onde haja resquícios de formas primitivas de vida.
Essa é uma questão polêmica. Desde sempre estamos rodeados por feitos que não conseguimos explicar: como foram construídas as pirâmides do Egito? como foram feitas as marcas no deserto de Nazca, no Peru? “Eram, os deuses, astronautas”? Enfim, o ser humano não suporta a ideia de um universo tão grande e somente um planeta habitável. Independente da teoria, ainda não conseguimos encontrar nenhum planeta habitável. Há relatos de contatos extraterrestres, arquivos secretos sobre possíveis corpos alienígenas dissecados, mas nunca vimos um planeta com nenhuma bactéria sequer.
Kepler-62f_with_62e_as_Morning_StarNo meio astronômico há uma competição para saber quem irá encontrar um planeta com condições similares as da Terra. A grande descoberta deste ano foi o planeta Kepler-78b, que é 1,2 vez maior que a terra, e que possui uma massa de 1,7 vez da Terra. Isso significa que a densidade desse planeta é muito próxima do nosso. E mais, a composição da superfície é muito parecida: rochas e ferro.
Porém, há muitas variáveis para que Kepler-78bseja um planeta considerado habitável. Diferentemente da Terra, fica muito próximo de seu sol, fazendo a temperatura de sua superfície chegar a 4.700º C. Além disso, seu movimento de translação (rotação em torno do sol) dura somente 8 horas e meia ou seja, em um dia da Terra, Kepler-78b já completou 3 anos, aproximadamente.
Apesar desse planeta passar longe das características necessárias para que exista vida como a conhecemos, essa descoberta é muito importante, pois nunca se imaginou encontrar um exoplaneta com essas características. A descoberta desse planeta, entre outras evidências, levou os cientistas de Universidade da Califórnia e do Hawaii a anunciar uma afirmação probabilística interessante: Vinte por cento dos sistemas solares em nossa galáxia têm um planeta de proporções semelhantes ao nosso com possibilidade de abrigar vida.
O time de pesquisadores afirma que a proporção não deve ser lida como uma relação de causalidade lógica. Possibilidade de abrigar vida não quer dizer que Haja vida. Diferentemente dos curiosos e especialistas amadores em buscas alienígenas, e muito menos divertido, diga-se de passagem, as certezas acadêmicas são muito mais modestas e, tão logo encham nosso espírito de expectativa com um anúncio oficial de uma descoberta, como foi a do Kepler-78b, logo frustra a audiência comum revelando ser apenas mais uma pista. Mas ciência se faz assim, lentamente, e garanto que os pesquisadores da Califórnia ficaram tão eufóricos com o Kepler quanto um curioso que vê um disco estranho na noite de São Tomé das Letras.
Como curiosidade, abaixo segue o famoso vídeo supostamente feito no Novo México, em 1947, da autópsia de um alienígena resgatado de uma espaçonave que teria caído naquela região. O incidente ficou famoso como “O caso Roswell”:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo