Nota completa da resposta de Anonymous à Globo

Occupy_1

De primeira gostaríamos de dizer que nós não assistimos a matéria do Fantástico pela TV, assistimos em uma postagem na internet. Está em nossas prioridades pessoais não dar audiência a todo aquele que não dá voz ao povo, portanto não assistimos aquela emissora que apoiou as ditaduras passadas e que apoia a ditadura presente. Posto isso, vamos as considerações acerca daquela matéria digna da processo tamanho o desserviço à sociedade. Como o texto ficou muito extenso, dividimos por tópicos.
1) Sobre movimentos anti-globalização
O professor Rafael Alcadipani, da FGV, ou está muito desinformado ou mal intencionado quando diz que esses são atos “contra a globalização”. Para um professor que, segundo a “matéria” do Fantástico, faz um estudo sobre manifestações e sendo de uma tão renomada instituição ele parece muito desinformado. Explicamos para o professor e para a Globo. Como que partidários de ideais anarquistas (e em alguns casos comunistas, mas não se restringe a somente essas duas vertentes político-filosóficas), como são os adeptos da tática black bloc, poderiam ser contra globalização se, de uma forma geral, são internacionalistas? Há um contrassenso nas palavras do renomado professor daquela renomada instituição, que à essa altura já não parecem tão renomados falando besteiras em rede nacional. O que se é contra é o imperialismo. Entende-se que o mundo e suas dinâmicas são interligadas e integradas, o que não se aceita é o domínio de determinado país ou território sobre outro. Por exemplo as políticas econômicas praticadas pelos EUA interferindo em todo o planeta. A questão de superioridade cultural também é repudiada, entendendo-se toda forma cultural regional como com igual valor de importância para todo o grande amalgamo global.
2) Sobre Desobediência Civil e o Manual de Ação Direta
Sobre o Manual de Ação Direta, aquela emissora foi criminosa ao propagar uma mentira com o claro e notório intuito de gerar confusão e desinformação no telespectador. Primeiro que não é um manual para “os” black blocs, é um manual de ação direta para todo e qualquer manifestante. Mais que isso, é um manual de ação PACÍFICA. A edição criminosa feita pela emissora recortou partes do texto explicativo do que é DESOBEDIÊNCIA CIVIL de forma a fazer parecer ao telespectador que o ato de desobedecer não passa de negação vazia de ordem. Cabe lembra que um dos grandes expoentes históricos no que toca desobediência civil foi Mahatma Gandhi. Desobediência Civil também é título de um livro escrito no ano de 1849, cujo autor é Henry David Thoreau. Esse livro teria sido a inspiração para a revolução de Mahatma Gandhi. O trecho completo e o manual como um todo pode ser acessados no link que consta ao término desse tópico.
Link para o Manual: http://pt.scribd.com/doc/104388906/Manual-de-Acao-Direta-Acervo-Civone-Medeiros-de-Desobediencia-Civil-Insurgencias-e-Subversao
3) Sobre Atos Pacíficos e o Manual de Ação Direta
Outro ponto a respeito da citação ao manual feita por aquela emissora criminosa é no que diz respeito a atos de protesto violentos. O trecho que eles pinçaram explica e difere uma AÇÃO PACÍFICA de uma ação violenta. Conforme conveniência daquela emissora que presta desserviço à sociedade, eles editaram somente a parte que explica o que é uma ação violenta. O manual segue deixando claro que ele se trata de um manual de ação PACÍFICA. Dentre os diversos pontos abordados por ele incluem formas menos danosas de apanhar da polícia e instruções do que não levar para manifestações. Dentre os itens indicados para NÃO SEREM LEVADOS incluem armas (incluso armas brancas) e drogas (incluso bebidas alcoólicas). No intento de manipulação e distorção da verdade aquela emissora omite o manual completo e distorce completamente o motivo de ser dele. Age de má fé com os telespectadores e toda a sociedade propagando distorções e mentiras afim de incriminar terceiros.
Link para o Manual: http://pt.scribd.com/doc/104388906/Manual-de-Acao-Direta-Acervo-Civone-Medeiros-de-Desobediencia-Civil-Insurgencias-e-Subversao
4) Sobre Anarquia e seus valores
No momento que aquela emissora se presta a falar sobre anarquismo, em alusão a bandeira negra, ela se resume a exatas 10 palavras (“filosofia política que se opõe a qualquer tipo de governo”). Novamente uma tentativa clara e explícita de manipulação midiática, novamente um desserviço criminoso a sociedade. Como reduzir uma filosofia política complexa e com várias vertentes a somente 10 palavras contextualizadas com imagens muito bem selecionadas de uma pessoa quebrando uma vidraça? Nós não incorreremos em erro parecido, qualquer tentativa de explicação aqui seria leviana dada a complexidade do assunto, mas cabe pontos básicos sobre o anarquismo. Ele se fundamenta em respeito às individualidades, colaborativismo e solidariedade. Estes são alguns dos pilares mestres do anarquismo, comuns às diversas correntes. Também existe a interpretação dada por Pierre-Joseph Proudhon em seu livro “Confissões de um Revolucionário” de que “Anarquia é Ordem”. Essa máxima de Proudhon foi a inspiração para o simbolo mais conhecido da anarquia; uma letra “A” circunscrita em uma letra “O”. Portanto que fique claro que a ausência de ordem, ideia que não existe dentro do anarquismo, da-se o nome de ANOMIA. Algo similar a nossa atual sociedade onde a ordem é extremamente contestável e atende somente a uma minoria de poderosos. É a serviço desses poderosos, e incluso neles, que aquela emissora trabalha espalhando suas mentiras criminosas.
5) Sobre o casal preso pela Lei de Segurança Nacional
Sobre a exposição do casal paulista presos surrealmente acusados na Lei de Segurança Nacional (lei da época da ditadura), só temos a lamentar mais absurdos daquela emissora. Achamos pouco provável que eles tenham autorizado aquela emissora a pegarem a câmera deles e exibirem fotos pessoais em rede nacional. Também fica claro que tentam criminaliza-los pura e simplesmente por terem participado de outras manifestações, seja em São Paulo, Rio de Janeiro ou em Marte não existe ilegalidade nisso. Aquela emissora exibe imagens que o casal fez em outros protestos, nós questionamos se eles autorizaram a exibição gratuita de imagens de autoria deles ou se foram pagos por isso, já que fotografo é profissão e fotos são obras dessa profissão. Como a acusação é completamente infundada e não existe qualquer materialidade de prova, fato omitido por aquela emissora, ambos já estão em liberdade. Lastimável o que aquela emissora fez com a imagem dos dois jovens.
6) Sobre máscaras como evidência de crime
Tentamos comentar algo sobre a parte da “reportagem” que fala que na sexta-feira passada (11 de outubro de 2013) “máscaras e computadores foram apreendidos”. É tão ridículo que fica difícil comentar. Qual é a tipificação no código penal que criminaliza a posse de máscaras? Porque elas foram apreendidas? Baseado em que lei, norma, código ou seja lá o que for? A que se propõe aquela emissora ao exibir em primeiro plano uma máscara que designa um movimento político (a máscara do personagem V, simbolo de protestos em todo o planeta)? Se a intenção era deixar claro que existe uma perseguição política no Rio de Janeiro, eles foram felizes. Pois é justamente isso que a justiça carioca, com o apoio do Ministério Público, estão fazendo nesse estado: perseguição política.
7) Sobre a Interpol e o que é Anonymous
A cereja do bolo, e o ponto mais bizarro da “reportagem”, fica por conta do possível relatório da interpol que cita “Anonymous”. Antes de qualquer coisa vale lembrar que Paulo Maluf consta na lista de procurados pela Interpol, isso pode ser verificado por qualquer um pela internet. Mesmo ele sendo procurado pela polícia internacional passa muito bem aqui, no Brasil, sem absolutamente ninguém importunar sua paz. Mais que isso, ele, Deputado Federal pelo PP-SP, é titular na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania. Mas nem Polícia Federal e muito menos Interpol encostam um dedo nele. Voltemos a nós.
O tal relatório alerta para “possíveis ataques cibernéticos e manifestações violentas planejadas para o dia 05/11/2013”. Essas alegações nos causam profunda estranheza, mas seguem afirmando que “o plano seria do grupo chamado anonymous, que teria entre os alvos Washington, Paris, Londres, Cidade do Máxico, Porto Rico e Rio de Janeiro”. É espantoso esse trecho da “matéria”, até nós ficamos com medo desses “anonymous”. E aquela data que eles falam que vai ocorrer o tal protesto, faz algum sentido para alguém no Brasil ou em algum daqueles outros países? Desvelando as mentiras propagadas por aquela emissora nós explicamos o que é Anonymous. Primeiro que não existe um “grupo anonymous”. O que se entende hoje por Anonymous é um conjunto de ideias para mudanças estruturais positivas em toda a sociedade global, é um ideário pautado pelo pilar da EDUCAÇÃO. Existem pontos que condizem com as mais diversas formas filosóficas tradicionais e novas, como o Movimento Zeitgeist e movimentos pautados na equidade entre os seres. Não se entra em anonymous, se é anonymous. O maior contrassenso possível é relegar qualquer planejamento de ato violento a mente colmeia (uma das formas a se referir a anonymous, já que são várias mentes no mundo conectadas). Via de regra, o ideário se baseia e tem por norte a mudança gerada através da educação e práticas não violentas. Entende o BOICOTE como uma das maiores armas e busca a democracia real, direta e plenamente participativa. Qualquer tentativa de imputar violência a isso deixa de ser leviana e passa a ser manipuladoramente criminosa.
Sobre a criação de um ato violento
Mais estranho é a data do 5 de novembro. Essa é uma data folclórica na Inglaterra e que serviu de pano de fundo para a história em quadrinho do V de Vingança. Na Inglaterra, no ano passado, houve um grande protesto que se somou ao Occupy London e seguiu pacificamente pelas ruas da cidade. Centenas de mascarados sem serem importunados pela polícia, zero violência. Em outros países do mundo não houve nada justamente por essa dissonância cultural. Falar que aqui no Brasil vai ocorrer protestos no dia 05 de novembro equivale a dizer que na Nova Zelândia vai haver protestos no dia do Zumbi dos Palmares ou Tiradentes. Não faz o mínimo sentido. O que dá a entender é que aquela emissora acaba de plantar uma ideia em milhares de mentes, e a ideia é de nesse dia saírem por ai quebrando tudo. Parece que essa foi a intenção com essa reportagem mentirosa. Se existe algum protesto marcado para o dia 05 de novembro e ele tinha pouca adesão, agora aquela emissora fez a propaganda de que existem sim manifestações marcadas para aquele dia e que elas devem ser violentas. É lamentável o que essa emissora faz, mas ainda existe a voz das redes para trazer o outro lado da moeda.
9) Sobre nós
Reiteramos que nosso compromisso se mantem o mesmo desde que essa página foi criada: informação e educação. Buscamos passar informações do que ocorre no Brasil e no mundo, mostrando que os problemas daqui são exatamente os mesmos de todos os cantos desse planeta, e também buscamos expandir os nossos horizontes cocriando com cada um dos mais 170.000 colaboradores dessa página. Devemos satisfações a vocês e conscientes do dantesco alcance que essa página atinge elaboramos essa resposta que pedimos que repliquem no maior número de lugares possível.
10) Sobre aquela emissora
Essa manobra daquela emissora é um claro atentado contra todo aquele que ousa gritar por melhoria, todo aquele que ousa expressar sua insatisfação, com todo aquele que cansou de ser “mais um” e nas ruas se soma sendo “um a mais”. Buscam criar inimigos para a sociedade, buscam legitimar a repressão do Estado. Mas com as redes o poder daquele que era sólido como pedra vem cada vez mais se esfarelando no ar. E mais, como aquela emissora se julga democrática nós convidamos eles a lerem e disponibilizarem essa resposta em seus veículos de comunicação.
Link da “reportagem” para que cada um faça seu julgamento de valor: https://www.youtube.com/watch?v=GTU7qDUZNUk&feature=youtu.be


Read more: http://www.nerdices.com.br/wordpress/2013/10/14/nota-resposta-anonymous-globo/#ixzz2i4VEKTE4

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo