Pular para o conteúdo principal

Museus mais assustadores do mundo

Quadros, esculturas e outras instalações artísticas são os componentes que costumamos apreciar na maioria dos museus. É claro que existem outros bastante visitados, que mostram esqueletos de dinossauros, criaturas do mar, além dos museus temáticos.

Toda a exposição de objetos leva a um conhecimento, uma apreciação do que é belo ou interessante, podendo mostrar a importância da história de um país ou da humanidade. No entanto, existem alguns museus pelo mundo que apresentam um lado mais sombrio, estranho e até assustador. Quer saber quais são eles? Confira abaixo. 

1 – O Museu da Morte – Los Angeles (EUA)
Fonte da imagem: Reprodução/Museum of Death

Pelo nome você já pode imaginar o que tem nesse lugar: itens e fotos relacionados com crimes chocantes e mortes. Mas não é só isso, pois o Museu da Morte abriga a maior coleção de obras de arte criadas por serial killers, mostrando que assassinos também têm um lado artístico.

Mas, o que pega mesmo são as fotos reais de cenas de crimes terríveis, além das imagens das autópsias que se seguiram — algo perigoso para os fracos de estômago. O museu também apresenta fotos de acidentes horríveis de carro, imagens de execução, objetos e instrumentos de embalsamento funeral, exposição de diversos casos de assassinato, além de vídeos de reais de morte. 

2 – Museu das Múmias – Guanajuato (México)
Fonte da imagem: Reprodução/Atlas Obscura

Se você é um fascinado por filmes com múmias ou mesmo pelo processo de mumificação, pode ser que se divirta nesse museu. Já se você não curte muito o assunto, é possível que saia de lá correndo!

O Museu das Múmias de Guanajuanto, no México, tem 111 corpos mumificados de homens, mulheres e crianças em exibição, sendo que muitas delas estão com um visual assustador: com as bocas abertas como se essas pessoas tivessem sido enterradas vivas e aos gritos. 

Os corpos preservados são oriundos de um surto de cólera que atingiu a região em 1833 e foram gradualmente desenterrados entre 1865 e 1958, porque seus parentes sobreviventes não tinham dinheiro para mantê-los enterrados. Então, museu foi criado.

3 – Museu Dupuytren – Paris (França)
Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

Agora chegamos a um museu que expõe bizarrices e itens que podem perturbar o nosso pensamento por um tempo. O Museu Dupuytren, em Paris, é conhecido por apresentar anormalidades médicas assustadoras. O local foi inaugurado em 1835 por um famoso anatomista e cirurgião parisiense que recolheu fetos malformados e doentes, esqueletos e órgãos humanos.

A coleção medonha presente por lá, inclui frascos com partes deformadas do corpo humano, gêmeos siameses e bebês que nasceram com os órgãos internos expostos, além de deformações reproduzidas em cera.

4 – Museu Psiquiátrico Glore – St. Joseph (EUA)
Fonte da imagem: Reprodução/Craves Cave

O museu foi inaugurado em 1968 em um hospital psiquiátrico, que já existia desde 1874. O local é sombrio e apresenta um clima angustiante, talvez pelos tratamentos bizarros pelos quais muitas pessoas já passaram quando o lugar era ainda chamado de um “asilo de lunáticos”.

O museu expõe alguns equipamentos usados no século 19 para “tratar” os pacientes, como a roda oca, que funcionava como aquela dos hamsters, e servia para manter os considerados doentes mentais em movimento por até 48 horas seguidas, a fim de cansá-los e tranquiliza-los.

Tem também a cadeira tranquilizante, em que os pacientes eram colocados, cortados em algum ponto de corpo e deixados por até seis meses sangrando. Os médicos acreditavam que os transtornos mentais eram causados pelo excesso de sangue no cérebro. O mais bizarro é que esses equipamentos são mostrados com manequins com um leve sorriso no rosto.

5 – Museu da Tortura Medieval – San Gimignano (Itália)
Fonte da imagem: Reprodução/Atlas Obscura

Você quer descobrir por que a Idade Média também é chamada de a Idade das Trevas? Muito do lado sádico da humanidade foi mostrado naquela época, com técnicas brutais de tortura que eram utilizadas como forma de punição ou mesmo justiça.

No Museu da Tortura Medieval de San Gimignaro, na Itália, existe uma coleção com mais de 100 equipamentos de tortura horripilantes. Localizado no calabouço da Torre do Diabo, do século 13, você quase pode ouvir os gemidos de almas antigas torturadas, enquanto passeia pelos corredores estreitos e contempla uma guilhotina (que ainda funciona).

Alguns dos dispositivos de tortura também contavam com a “Aranha Espanhola”, um aparelho para arrancar os seios do corpo de uma mulher adúltera ou mesmo o “Garfo do Herege”, um item feito com navalhas, que era colocado sob o queixo da vítima para impedi-la de cair no sono. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

É claro que você já mascou chiclete principalmente quando era criança! Mas você sabe de onde é feito chiclete? Como é feito?







    Eu, já ouvi pessoas dizendo que o chiclete vem do couro do boi...mas é claro que não é feito assim, pelo menos não hoje em dia!







      O chiclete não é uma coisa tão nova assim, antigamente, a um tempo que até hoje não se estima, os povos gregos tinham o costume de mascar resina de arvores, os mesmos usavam para estimular a salivação e assim limpar os dentes! Antes da colonização, no continente americano, a colonização europeia tinha o costume também, porém mascavam o látex do sapotizeiro, e era usada pelos Maias e Astecas e outras civilizações, e os mesmos davam o nome de Chicle.









       O chiclete que nós conhecemos hoje, surgiu no ano de 1872, quando Thomas Adams, fabricou o primeiro lote de chicletes em formato de bolas, porém estes não eram feitos de sapotizeiro, e sim aromatizado com resinas naturais do extrato de alcaçuz.

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo

A maioria de nós ama um bom e suculento bife ou um belo frango assado né? E não é nenhum segredo que a vida de um animal indo para o matadouro não é de sorrisos e canções felizes. Isso é fato.

Mas vai que você se depara com uma comida que requer que o animal não esteja morto, mas que seja torturado de uma maneira terrível e diabólica bem no seu prato. Abaixo estão os exemplos que provam que, para alguns, a crueldade pode ser deliciosa.

ATENÇÃO: Algumas imagens perturbadoras, particularmente em # 1.

# 6.Ikizukuri

Origem:Japão
O que há de tão ruim nisso?Imagine que você está no Japão. Você quer aproveitar a viajem e experimentar a cozinha japonesa autêntica. Aviso: Esta pá de madeira com a imagem da Hello Kitty, não tem nada a ver com esta matéria. Ignore-a.



Você vai a um restaurante de sushi, e na hora do pedido, a primeira coisa que soar apetitoso é o que você vai pedir. Logo você vê uma confusão de sílabas japonesas que parece ser deliciosa: "Ikizukuri". Você pede. E só então, um…

A Verdade Sobre Chris McCandless, “Na Natureza Selvagem”

A Verdade Sobre Chris McCandless, Do Filme “Na Natureza Selvagem”
Quem nunca sonhou em jogar tudo pro alto e ir atrás do que se acredita? Quem já se pegou preso na rotina compulsiva do dia-a-dia, e já se questionou se as modernidades não atrapalham mais do que ajudam? Chris McCandless, famoso personagem do filme “Na Natureza Selvagem” (Into the Wild) fez o que muitos sonham e outros criticam. Ele largou tudo que tinha: seu diploma, seu carro, sua família e até sua conta bancária. Foi com uma mala em busca do grande sonho de se chegar ao Alaska. Conheça a pessoa por trás do filme de Sean Penn. Chris sobreviveu do que caçava e colhia no Alaska por mais de 100 dias Chris era um típico americano de classe-média alta, recém-formado e com problemas de relacionamento com os pais. Deixou tudo e saiu numa Odisseia solitária em busca do gélido Alaska, distante da civilização. O sucesso acadêmico de Chris apenas aguçou o vazio que ele percebia no materialismo da sociedade. Tendo realizado seu grand…