Pular para o conteúdo principal

7 fatos que provavelmente você não conheça sobre seu cachorro


Seu animalzinho sente ciúmes quando você brinca com outro cão, mas não sente remorso quando faz alguma coisa errada.
´
         Você sabia que o convívio entre homens e cachorros já tem mais de 15 mil anos? E essa amizade é tão sincera que é comum acharmos que sabemos tudo a respeito do nosso animal de estimação favorito. Então talvez você se assuste com os fatos a seguir, mas acredite: a verdade é que você não sabe tudo – ainda – a respeito de cachorros.



1 – Cachorros têm doenças de humanos

Você sabia que existem 6 milhões de cães no mundo diagnosticados com câncer? Além dessa grave doença, os bichinhos estão sujeitos também a outras patologias conhecidas por nós, como as relacionadas com funções neurais e paralisias musculares. O lado positivo disso é que muitos cachorros podem ser tratados com medicamentos usados em pessoas.

2 – Eles sabem pelo cheiro quando você está doente

Seu cachorro vai provavelmente ser o primeiro a saber se você tiver alguma doença como câncer, diabetes ou epilepsia. Cientistas afirmam que cães podem ser treinados a detectar pelo cheiro cânceres como os de pulmão, pele e mama.

3 – Tão espertos quanto uma criança

Cientistas apontam que cachorros têm a mesma inteligência de uma criança de dois anos e podem aprender até 200 palavras. Na escala dos cachorros mais espertos, em uma ordem crescente estão: border-collies, poodles, pastores-alemães, golden retrievers e dobermans.

4 – Eles podem mesmo nos transmitir doenças

Esqueça aquela história de que cachorros são mais limpos do que humanos. A questão nem é a limpeza propriamente dita, mas o fato de que algumas doenças típicas em cães, quando passadas para humanos, podem causar muito mal, como a raiva. Embora existam vacinas para muitas dessas enfermidades, as bactérias presentes no seu cãozinho nem sempre serão inofensivas a você. É importante sempre lavar as mãos depois de brincar com o seu animalzinho.

5 – Cachorros são ciumentos

Se seu cãozinho vir você agradando outro canino, pode se preparar para ter problemas. Ao que tudo indica, seu melhor amigo acha injusto que ele esteja sempre ao seu lado, aprenda todos os truques para conseguir as melhores recompensas e seja fiel enquanto você, humano, começa a falar com voz de criança diante do primeiro cachorro que vê pela rua.
Portanto, tenha cuidado com os elogios e agrados que faz a outro cão que não o seu. Nesses casos, é preciso dar carinho para ambos igualmente.

6 – Os caninos quase nunca se sentem culpados

Se você já morreu de remorso após dar aquela bronca em seu cãozinho e ver o olhar triste que ele faz quando é repreendido, saiba que essa expressão nada tem a ver com culpa. Aparentemente, ela é apenas uma resposta à sua censura. Pesquisadores já descobriram, inclusive, que cachorros acusados injustamente de realizar uma “arte” têm olhares mais de piedade do que aqueles que são verdadeiramente culpados. Espertinhos!

7 – Ter um cachorro contribui para a sua vida social

De acordo com uma pesquisa americana, passear na rua com um cachorro triplica o número de interações sociais que você pode desenvolver. O estudo revelou que, mesmo que você esteja malvestido e seu cachorro não esteja muito bem cuidado, as pessoas vão abordá-los na rua. E aí, o que você acha disso?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe do que é feito e como é feito o chiclete?

É claro que você já mascou chiclete principalmente quando era criança! Mas você sabe de onde é feito chiclete? Como é feito?







    Eu, já ouvi pessoas dizendo que o chiclete vem do couro do boi...mas é claro que não é feito assim, pelo menos não hoje em dia!







      O chiclete não é uma coisa tão nova assim, antigamente, a um tempo que até hoje não se estima, os povos gregos tinham o costume de mascar resina de arvores, os mesmos usavam para estimular a salivação e assim limpar os dentes! Antes da colonização, no continente americano, a colonização europeia tinha o costume também, porém mascavam o látex do sapotizeiro, e era usada pelos Maias e Astecas e outras civilizações, e os mesmos davam o nome de Chicle.









       O chiclete que nós conhecemos hoje, surgiu no ano de 1872, quando Thomas Adams, fabricou o primeiro lote de chicletes em formato de bolas, porém estes não eram feitos de sapotizeiro, e sim aromatizado com resinas naturais do extrato de alcaçuz.

Os seis pratos mais sádicos de todo o Mundo

A maioria de nós ama um bom e suculento bife ou um belo frango assado né? E não é nenhum segredo que a vida de um animal indo para o matadouro não é de sorrisos e canções felizes. Isso é fato.

Mas vai que você se depara com uma comida que requer que o animal não esteja morto, mas que seja torturado de uma maneira terrível e diabólica bem no seu prato. Abaixo estão os exemplos que provam que, para alguns, a crueldade pode ser deliciosa.

ATENÇÃO: Algumas imagens perturbadoras, particularmente em # 1.

# 6.Ikizukuri

Origem:Japão
O que há de tão ruim nisso?Imagine que você está no Japão. Você quer aproveitar a viajem e experimentar a cozinha japonesa autêntica. Aviso: Esta pá de madeira com a imagem da Hello Kitty, não tem nada a ver com esta matéria. Ignore-a.



Você vai a um restaurante de sushi, e na hora do pedido, a primeira coisa que soar apetitoso é o que você vai pedir. Logo você vê uma confusão de sílabas japonesas que parece ser deliciosa: "Ikizukuri". Você pede. E só então, um…

Menino que morava na casa assombrada em Amityville quebra o silêncio de 37anos

Primeiro foi a praga das moscas, depois havia os pontos frios em salas e corredores, os cheiros estranhos de perfume ou de excrementos e os sons de solavancos durante a noite e outros distúrbios muito mais aterrorizantes: objetos que voaram pela sala, paredes escorrendo lodo verde, o crucifixo que virou de cabeça para baixo na parede, o quarto vermelho escondido no porão e – quem pode esquecer – os olhos brilhantes demoníacos de um porco durante a noite.
Danny Lutz, um menino de dez anos de idade na época, vive agora no Queens, em Nova York, onde ele trabalha como pedreiro e é separado de sua esposa e dois filhos, insiste que ele foi ameaçado por espíritos na casa e que as assombrações arruinaram sua vida e da sua família. Casa do horror: A casa da família que inspirou vários filmes aterrorizantes O seu lado da história teria provavelmente permanecido secreto, mas um amigo contatou um jovem cineasta, Eric Walter, que tinha criado um site dedicado à saga de Amityville, e persuadiu o recl…